Combinando arquivos de uma Pasta no Power BI

Precisou importar dados para o Power BI, porém eles estavam juntos em uma pasta? Muitos profissionais não sabem disso, mas é possível combinar dados de uma única pasta dentro do Power BI de forma rápida e simples, e hoje vamos te ensinar como fazer isso! Se preferir, também pode assistir a esse conteúdo em formato de vídeo:

 

 

Dominar a maneira adequada de importar um conjunto de dados para o Power BI é uma das etapas mais fundamentais para realizar uma boa análise. Quando os dados são importados de forma incorreta, isso pode comprometer seriamente a integridade do seu trabalho, resultando na necessidade de recomeçar todo o processo de importação. Essa etapa inicial de importação é crucial, pois garante que os dados sejam corretamente estruturados e preparados para análise.

 

Quer iniciar sua jornada na ferramenta que mais cresce no mercado de trabalho atualmente? Então não deixe de conferir nosso Minicurso Gratuito de Power BI!

 

Importando dados de uma pasta

 

Importar vários arquivos de uma pasta de uma vez só no Power BI facilita e otimiza a integração de dados, economizando tempo e esforço. Essa funcionalidade permite evitar a importação manual de cada arquivo, assegurando que todos os dados sejam tratados de maneira consistente e atualizados automaticamente.

Além disso, essa prática simplifica a manutenção e gestão do modelo de dados, permitindo consolidar informações de diversas fontes ou períodos em um único conjunto. Isso é muito útil para análises comparativas, relatórios e identificação de tendências ao longo do tempo. Por isso, é fundamental entender como importar esses conjuntos de arquivos para uma plataforma como o Power BI.

 

Mas como vamos fazer isso?

 

No artigo de hoje, usaremos primordialmente uma pasta de arquivos. Nela encontramos os documentos que iremos importar para o Power BI, juntando-os em uma base única.

 

Caso você tenha interesse de baixar essa base para poder praticar a importação de arquivos no Power BI, clique aqui e baixe a pasta de documentos.

 

Para iniciar a importação de todos esses dados, abra o Power BI e clique em “Obter Dados”.

 

A funcionalidade “Obter Dados” no Power BI serve para conectar, importar e transformar dados de várias fontes externas. Ela permite aos usuários acessarem uma ampla gama de fontes de dados, incluindo arquivos locais, bancos de dados, serviços online e APIs, facilitando a integração e a preparação dos dados para análise.

 

Ao clicar nessa opção, é possível visualizar imediatamente as “fontes de dados comuns” para a importação de arquivos. No entanto, o Power BI não considera a importação de dados diretamente de uma pasta como uma prática comum, por isso essa opção não aparecerá inicialmente na aba de “fontes de dados comuns”.

 

Portanto, para acessar o recurso de inserir uma “pasta”, é necessário clicar em “mais”, conforme mostrado na imagem.

 

Ao clicar em “mais”, o Power BI abrirá uma janela onde encontraremos diversas formas diferentes de inserir arquivos na ferramenta, e junto a elas estará a opção de “Pasta”, que é o recurso de importação que usaremos hoje.

 

Clique duas vezes sobre a “Pasta” para inserir o caminho dos arquivos presentes no computador.

 

 

Para adicionar o caminho, é muito simples: você pode fazer isso de duas maneiras:

 

  1. Clicar sobre o botão “Procurar”, ao lado da caixa de caminho, e procurar seu arquivo no computador.
  2. Copiar o caminho da pasta do seu computador e colar na caixa de “Caminho da pasta”.

 

 

Para agilizar nosso trabalho, copiamos e colamos o caminho na caixa de “caminho da pasta”. Mas, caso você queira aprender mais afundo sobre as duas maneiras de adicionar esses caminhos, clique aqui!

 

Com o caminho selecionado, clique em “OK” para prosseguir.

 

Ao clicar em “OK”, o Power BI abrirá uma janela de pré-visualização dos dados. Porém, precisamos conferir se os dados estão corretos e se é preciso tratar algo dentro do arquivo.

 

Para fazer isso, basta clicar em “Transformar Dados”.

 

Após clicar em “Transformar Dados”, o Power BI abrirá o Power Query, o editor de consultas do Power BI, através do qual conseguiremos organizar, corrigir e tratar nossos dados antes deles irem de fato para o Power BI.

 

Com os dados inseridos no Power Query, inicialmente teremos a visualização inicial dos arquivos. Quando selecionamos a opção para importar dados de uma pasta, o Power BI apresenta uma lista dos arquivos contidos nela. Essa lista inclui informações como nome dos arquivos, tipo de conteúdo, extensão, data de modificação, entre outros.

 

Como você pode observar na imagem, cada nome de arquivo é referente a uma planilha presente na pasta inicial. No entanto, para conseguirmos tratar esses dados por inteiro, planilha por planilha, juntos no Power BI, precisamos expandi-los para que o Power Query consiga visualizar todos os arquivos presentes.

 

E para fazer isso, é necessário selecionar um arquivo de amostra. Este arquivo de amostra é crucial porque o Power BI usará sua estrutura para entender como tratar os demais arquivos.

 

Para selecionar esse arquivo, clique nas duas setas presentes na interface para expandir os dados.

 

O Power BI solicitará a seleção de um arquivo de amostra. Todos os arquivos na pasta devem ter a mesma estrutura, com as mesmas colunas, para garantir a consistência da base de dados.

 

Selecione o arquivo de amostra correspondente ao arquivo inicial, neste caso, o arquivo “Abril.xlsx”.

 

Selecione a planilha dentro deste arquivo. Após fazer isso, o Power BI apresentará uma pré-visualização dos dados, permitindo que você confirme se esta é a estrutura desejada para toda a base de dados.

 

Se estiver tudo certo, dê um “OK” para prosseguir.

 

Após a confirmação desses dados, volte ao Power Query para visualizar todos os arquivos por inteiro.

 

Para conferir se todos os arquivos se encontram no Power Query de fato, clique na seta ao lado do “Nome de Origem” e clique em “Carregar mais”.

 

Ao clicar em “Carregar mais”, o Power Query nos mostrará todos os arquivos presentes ali. Após conferir todos os arquivos, clique em “cancelar”.

 

Como a coluna de “Nome de Origem” não será mais necessária, podemos deletá-la clicando novamente na seta ao lado do “Nome de Origem” e removendo-a, conforme mostrado na imagem.

 

Após todo o tratamento da base no Power Query, clique em “Fechar e Aplicar” na página inicial para trazer os dados para o Power BI. Este passo finaliza a importação e carrega todas as consultas, permitindo que você comece a análise dos dados.

 

E pronto! Sua base estará inserida no Power BI!

 

Resumo do Aprendizado

 

Percebeu como não é tão complicado inserir múltiplos arquivos de uma vez no Power BI? Embora seja uma forma de importação diferente daquela à qual estamos habituados, usar essa funcionalidade não é tão complexo quanto pode parecer. Agora que você já aprendeu como importar esses dados na ferramenta, não precisa mais se preocupar quando tiver que lidar com ela. Caso você tenha mais interesse em aprender sobre esse recurso do Power BI, você também pode assistir ao vídeo completo sobre o assunto no nosso canal do Youtube:

 

 

Curtiu o conteúdo? Não deixe de conferir nosso Minicurso Gratuito de Power BI e aprofundar ainda mais seus conhecimentos sobre essa ferramenta tanto cresce no Brasil e no mundo. Se destacar é sempre bom, né? Estamos ansiosos para te ver lá!

 

Esperamos que tenha feito sentido pra você!

Um abraço!

 

Equipe Atuar

Compartilhar

Artigos relacionados

plugins premium WordPress